PF investiga venda de 12 mil munições dos EUA ao Brasil ilegalmente

PF investiga venda de 12 mil munições dos EUA ao Brasil ilegalmente


A Polícia Federal, a Agência de Investigações de Segurança Interna (Homeland Security Investigations – HSI) e a Agência de Aduanas e Proteção de Fronteiras (Customs and Border Protection – CBP) dos Estados Unidos, deflagraram na manhã desta quinta-feira (29) a Operação Golden Gate, no combate ao tráfico internacional de munições.

Os agentes cumprem 7 mandados de busca e apreensão em Goiânia (GO) e Trindade (GO) e 1 mandado de prisão em São Francisco, na Califórnia, nos Estados Unidos.

De acordo com a investigação, em setembro de 2021, durante fiscalização da Receita Federal no Porto de Santos (SP), mais de 12 mil munições de uso restrito foram encontradas em um contêiner vindo dos Estados Unidos, destinado a um morador de Goiânia. Segundo a PF, munições adquiridas nos Estados Unidos, acompanhadas de notas fiscais de compra emitidas nesse país, em nome de moradores de Goiás.

A partir dessa apreensão, a PF e a HSI identificaram que dezenas de outros contêineres, provenientes dos Estados Unidos, também destinados a moradores de Goiás, adotaram o mesmo padrão de remessa nos meses seguintes.

Munições de arma de fogo são produtos controlados e sua importação para o Brasil depende de prévia autorização do Exército Brasileiro.

“Apesar de terem sido adquiridas legalmente no exterior, as munições foram enviadas de forma clandestina ao Brasil, em contêineres com conteúdo autodeclarado como “mudança de pessoa física”, sem a prévia autorização do Exército Brasileiro e sem comunicação do transporte às autoridades norte-americanas e brasileiras”, explicam os investigadores.

No Brasil, os mandados judiciais estão sendo cumpridos nas casas de investigados responsáveis pelos contêineres e daqueles que realizaram a compra das munições nos Estados Unidos.

Já nos EUA, simultaneamente, estão sendo cumpridos mandados de busca e de prisão de um goiano, responsável pela logística de remessa dos contêineres com munições, dos Estados Unidos para o Brasil.

Os investigados são colecionadores, atiradores desportivo e caçadores (CACs) perante o Exército Brasileiro, na modalidade atirador desportivo e, em razão da investigação, tiveram seus registros suspensos e a determinação de apreensão de suas armas de fogo e munições.

Eles responderão pelos crimes de organização criminosa e de tráfico internacional de munições.

A operação tem o apoio do Exército Brasileiro e da Força-Tarefa Internacional de Combate ao Tráfico de Armas e Munições (FICTA), unidade supervisionada pelo Serviço de Repressão ao Tráfico de Armas da Polícia Federal e composta por Polícia Federal, Secretaria Nacional de Segurança Pública e Homeland Security Investigations (HSI).



Fonte de Dados: CNN BRASIL

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo