Alckmin diz à CNN que relação entre Brasil e Argentina é “ganha-ganha“ e destaca que Milei manteve embaixador

Alckmin diz à CNN que relação entre Brasil e Argentina é “ganha-ganha“ e destaca que Milei manteve embaixador


A relação entre a Argentina e o Brasil é de “ganha-ganha”, segundo o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB), durante declaração à CNN, nesta terça-feira (2).

“Em relação à Argentina, nós somos parceiros naturais. A Argentina é o quarto comércio do Brasil. E é para onde a gente vende produto industrial. Nós somos para a Argentina o primeiro. Quem mais compra da Argentina é o Brasil”, explicou Alckmin.

“Nós vamos trabalhar para sermos parceiros. É um ‘ganha-ganha’. Complementariedade econômica. Há uma questão de falta de dólar na Argentina, mas se pode fazer um entendimento no sentido de acordo de comércio reciproco, para a gente poder buscar boas alternativas. Toda prioridade à nossa região”, prosseguiu.

Alckmin chamou a atenção pela manutenção do embaixador argentino no Brasil, Daniel Scioli, pelo presidente do país, Javier Milei.

“Mudou o governo, mas ele não mudou o representante da Argentina no Brasil”, ponderou.

 

De acordo com o vice-presidente, é necessário fortalecer o comércio intra-regional, com o Brasil reconquistando seus vizinhos.

“Se você pegar Canadá, Estados Unidos e México, 50% do comércio é só entre eles. Se você pegar os 27 países da União Europeia, 60% do comércio é só entre eles. Se você pegar os países que compõe a Ásia, são 70%. Na América Latina, é 26%”, citou Alckmin.

“Nós precisamos reconquistar os vizinhos. É para onde a gente vende não só commodity, mas produto de valor agregado: carro, caminhão, ônibus, autopeça, toda área industrial. O Mercosul é importante, agora terá um quinto país, a Bolívia, vai ampliar. O Mercosul fez depois de 12 anos um novo acordo, Mercosul-Cingapura. O presidente Lula vai continuar trabalhando por Mercosul-União Europeia”, finalizou.



Fonte de Dados: CNN BRASIL

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Topo